Notícias

29 JUN
[São Pedro e São Paulo são relembrados pela perseverança e fé nesta segunda (29)]

São Pedro e São Paulo são relembrados pela perseverança e fé nesta segunda (29)


A data celebra São Pedro e São Paulo e busca relembrar as origens da Igreja. Ambos são recordados, pois caminhavam junto com o mesmo objetivo. São Pedro é tido como padroeiro dos pescadores e dos viúvos.
 

Nascido em Betsaida, na Galiléia, São Pedro, apóstolo de Cristo, é considerado como o santo pescador e porteiro do Céu. Além disso, é tido como o primeiro papa da igreja. Em razão disso, sua festa é celebrada em 29 de Junho, quando também é comemorado o dia do papa. Os relatos sobre a vida de São Pedro são notados nos escritos do novo testamento, nos Evangelhos Canônicos: Mateus, Marcos, João e Lucas. As descrições foram redigidas em tempos diferentes, mas uma corrobora com a outra sobre a vida de Jesus e seus discípulos, entre eles, Pedro. 

A  celebração é formalmente conhecida como Festa de São Pedro e São Paulo. No Brasil, em especial, a data é dedicada de forma eminente a Pedro. De acordo com o pároco da Paróquia São Pedro, padre Aderbal Galvão de Sousa, ambos são responsáveis por fomentar, após a ascensão de Cristo, o Evangelho. 

“A Festa de Pedro e Paulo é muito importante para a igreja católica, porque eles foram aqueles que deram continuidade, realmente e, com muito zelo e fé, a missão que Jesus lhe confiou: de anunciar o evangelho a todos os povos e a toda criatura. A igreja celebra Pedro e Paulo como duas colinas ao qual Jesus, então, depositou a sua igreja ”, disse.

Celebração durante pandemia

Mesmo com as dificuldades de celebrar a Festa de maneira ortodoxa, tendo a necessidade de cumprir as medidas de isolamento e prevenção em razão do novo coronavírus, o exemplo dos santos reverbera uma mensagem forte de fé e perseverança. 

“A própria palavra de Deus, da Liturgia de hoje, eu comentei em todas as minhas missas a grande força que nos dá para esse momento em que estamos vivendo. A primeira leitura se encontra em Atos dos apóstolos. Pedro estava preso e com promessa de morte por parte do rei Herodes. A bíblia relata que eram quatro grupos de soldados na vigia, mas ele tinha tanta confiança no Senhor que ele dormiu tranquilamente, e acorda com a visão de um anjo que o liberta. A palavra diz os irmãos oravam enquanto ele estava encarcerado. E eu disse, mesmo sem vacina e com angústias, nós temos certeza que a oração nos livra da escravidão de qualquer corrente, inclusive do coronavírus”, falou. 

Paulo também manifesta sua confiança em Deus, mesmo diante da aflição da morte. “Na segunda leitura, Paulo escreve ao seu amigo Timóteo, comentando a sua missão e o quanto foi difícil, e o quanto ele sofreu. E ele diz ‘eu já estou chegando ao fim, eu sei que o meu corpo vai ser entregue em libação’, ou seja, seria martirizado por causa de Cristo, ‘mas eu estou tranquilo porque eu combati o bom combate, guardei a fé e sei que a coroa da vitória está reservada para mim, pois Cristo esteve ao meu lado em todo tempo”, recordou o padre.

O sacerdote aconselha que todos tenham essa mesma confiança em Deus, independente das circunstâncias. Além disso, exorta para que Cristo exerça um lugar de honra em nossas vida, assim sendo conduzidos pelo Espírito Santo, como foram aqueles que vieram antes de nós.  

“Essa certeza que todos nós devemos ter: é que Cristo não se separa da gente, está ao nosso lado. Existe conforto melhor do que no momento de sofrimento, de angústia, de medo que a gente está vivendo. Outra questão é quando Jesus questiona os apóstolos perguntando quem ele era para eles, ou seja, qual a importância e a influência que eu tenho na vida de vocês? Quando Jesus tem um lugar especial em nossas vidas, nós somos conduzidos pelo Espírito Santos e recebemos de Jesus a missão, mesmo que nos custe sofrimento e vida”, concluiu. 

Caminhada de Pedro e Paulo com Cristo

Na trajetória de Cristo como homem na terra, Pedro foi um dos seus mais íntimos amigos. A ele foi dada a missão de “pescador de homens”, levando a Palavra do Reino, o ide, e também à apascentar as ovelhas do Reino de Deus.
“Pedro foi constituído como primeiro papa, primeiro pai. ‘Tu és Pedro, e sobre essa pedra eu edificarei a minha igreja. E deu também uma garantia a Pedro que o poder do mal, ou seja, as portas do inferno, jamais poderiam prevalecer contra a igreja de Jesus”.

O evangelho de Lucas, no capítulo 5, conta que, enquanto Jesus estava cercado por uma multidão sedenta em ouvir a Palavra de Deus, notou à beira do Lago de Genesaré, dois barcos desocupados e, próximos a eles, pescadores lavando as suas redes. Jesus então se dirige a uma das embarcações e pede a Simão, chamado Pedro, e dono do barco, que o afastasse da praia pra que, de longe, pudesse ensinar ao povo. 

Finalizando o sermão, Cristo dá uma ordem e pede para o barco seja levado em águas mais profundas. “Agora vá onde as águas são mais fundas. lancem as redes de pescar”. Desanimado, Simão questiona “Mestre, nós trabalhamos durante a noite toda e não pegamos nada. Porém, se o Senhor diz assim, vamos lançar as redes novamente”.

Quando puxaram as redes novamente, notaram que estava tão cheia que começou a arrebentar. Nisto, chamaram os companheiros do outro barco para ajudá-los, pois a quantidade de peixes era demasiada. Caindo de joelhos perante Jesus, pediu que ao Senhor que se retirasse, pois era pecador demais para andar ao lado de Cristo, contudo, Jesus o disse, “Não tenha medo! De agora em diante você será pescador de homens!”. Nesse momento, tanto Pedro quanto os seus sócios, Tiago e João, deixaram tudo e o seguiram.

O Apóstolo Paulo teve sua experiência com Jesus, depois dele ter ressuscitado e ido aos céus. Enquanto seguia para cumprir um decreto em Damasco, o qual lhe permitia perseguir aqueles que pregavam o Evangelho, foi levado ao chão e uma luz forte o deixou sem visão. Nesse momento, ele ouve a voz do próprio Jesus perguntando-o: "porque me persegues?". 

Saulo então pergunta, "Quem és tu, Senhor? " E é respondido: "Eu sou Jesus, a quem você persegue. Levante-se, entre na cidade; alguém lhe dirá o que você deve fazer".

Os homens que viajavam com Saulo ficaram boquiabertos e assustados enquanto ouviam a voz mas não viam ninguém. Em seguida, a voz ordenou que Paulo fosse ao encontro de Ananias. Após ser curado da cegueira, Paulo se tornou um grande defensor da Palavra do Reino de Deus.

Ao longo dos séculos, a igreja permaneceu com uma devoção muito grande aos dois santos. Além de serem grandes colunas, em caminhos distintos, foram mártires. Deram as suas vidas por causa da missão e da fé.

Foto: Reprodução | Jesuítas Brasil