Notícias

09 JUN
[São José de Anchieta inspira estudos sobre a Virgem Maria em Aparecida (SP)]

São José de Anchieta inspira estudos sobre a Virgem Maria em Aparecida (SP)

A instituição, fundada em 1985 e sediada no Santuário Nacional, tem São José de Anchieta como seu patrono e se baseia no legado do jesuíta para cultivar o desenvolvimento teórico e prático da devoção à Padroeira do Brasil
 

Redação Fé Católica
[email protected] 

Personalidade da Igreja Católica e da história do Brasil, São José de Anchieta é celebrado pelos fiéis católicos nesta quarta-feira (09). O santo, canonizado em abril de 2014, é considerado o primeiro mariólogo do Brasil.

Além de devoto, ele sabia muito sobre Maria. Ele consegue apresentá-la aos índios com muita propriedade. Em um de seus textos, a Virgem é colocada como mulher tupinambá, se aproveitando da cultura matriarcal indígena para explicar quem é a Mãe de Jesus. No século XVI, uma Mariologia neste porte é algo muito novo”, conta o padre Felipe Soriano, estudioso da Mariologia Tupi de São José de Anchieta.

O trabalho realizado pelo santo inspira hoje a Academia Marial de Aparecida. A instituição, fundada em 1985 e sediada no Santuário Nacional, tem São José de Anchieta como seu patrono e se baseia no legado do jesuíta para cultivar o desenvolvimento teórico e prático da devoção à Padroeira do Brasil.

Aprofundar o conhecimento sobre Nossa Senhora é colocá-la dentro do mistério e da missão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Os dois estão interligados, e é importante que essa ligação seja explicitada em nossa fé mariana, em nossa devoção e em nossa piedade”, detalha o diretor da Academia Marial de Aparecida, padre José Ulysses da Silva.

Inspirada pelo “Apóstolo do Brasil”, a Academia realiza diversos eventos ao longo do ano, traduzindo a linguagem acadêmica em catequese popular. Entre eles está a Escola de Maria, como é chamado um momento de formação oferecido aos peregrinos em Aparecida durante os fins de semana. Atividades como o Café Mariológico e a Semana Mariológica também integram o calendário.

Além dos eventos populares, a instituição, única no Brasil reconhecida pela Pontifícia Academia Mariana Internacional (PAMI), também realiza encontros acadêmicos. O principal deles, chamado de Congresso Mariológico, reúne pesquisadores de renome nacional e internacional.

Com a pandemia do novo coronavírus, o calendário de atividades foi alterado. Mas, assim como seu patrono, a Academia soube se reinventar e ingressou de vez nas redes sociais, com transmissões formativas gratuitas que alcançam milhares de pessoas.

Tivemos que cancelar diversas atividades presenciais, mas o formato on-line nos permitiu alcançar muita gente. Ficamos muito impressionados com a quantidade de espectadores de diversas localidades que nos acompanham pelas redes sociais”, destaca padre Ulysses.

A Academia é aberta à participação de todas as pessoas que exercem alguma atividade na dimensão mariana ou simplesmente desejam aprofundar o conhecimento teológico-mariano.

Para tornar-se associado, basta entrar em contato pelo telefone (12) 3104-1549, pelo e-mail [email protected] ou no site oficial da instituição www.a12.com/academia.


Foto: Reprodução / Jesuítas Brasil