Notícias

14 OUT
[Patrícia Ribeiro celebra presença na cerimônia da Santa Dulce dos Pobres]

Patrícia Ribeiro celebra presença na cerimônia da Santa Dulce dos Pobres

Com mais de 20 anos de carreira, a cantora celebra momento com louvor, oração e muita alegria

 

Uma das atrações da celebração de abertura, na Arena Fonte Nova, no próximo domingo (20), é a cantora católica, Patrícia Ribeiro, 37 anos. Em entrevista ao Fé Católica News, a artista fala sobre a expectativa do evento, repertório e traz alguns detalhes da sua trajetória de mais de 20 anos de louvor a Deus através da música.   

Patrícia participa do movimento Renovação Carismática Católica (RCC), e é uma das fundadoras do Ministério de Música Vitória Certa, na Paróquia São Paulo Missionário. A cantora revela que através do serviço, a missão é aperfeiçoada. “O grupo de Oração Mensageiro de Emanuel é uma extensão da minha família. É servindo no grupo e na paróquia São Paulo Missionário que a minha missão vai sendo lapidada, compreendendo a cada dia que servir a Deus e aos irmãos de fato é um privilégio”, admitiu. 

Ao falar sobre a expectativa para celebração da Santa Dulce dos Pobres, Patrícia diz que: “Será um dia  jamais  esquecido, sigo com o coração já bastante emocionado e feliz”. A cantora completa, desejando “que todos que estejam neste momento percebam que quando colocamos Deus como centro de todas as coisas e somos obedientes a Ele, nós conseguimos compreender este caminho de dor e de Cruz que nos leva a vida eterna”. 

Patrícia declara que o sentimento de estar presente na cerimônia é de gratidão a Deus. “Será um momento de celebração, louvor, oração e muita alegria. Cada canção foi escolhida com muito carinho, pensando na vida e no legado que a nossa amada Santa Dulce dos Pobres nos deixou”, comemorou, ao falar sobre o repertório. 

A artista acredita que o principal legado deixado pela futura Santa Dulce dos Pobres é o amor e a doação aos mais necessitados. “É uma dádiva sem tamanho saber que da nossa terra alguém tão próxima de nós torna-se a primeira Santa genuinamente brasileira, olhar para ela nos faz perceber que podemos e devemos sim, aspirar à santidade”, finalizou.