Notícias

25 JUN
[Diretório da Catequese é publicado para promoção da Nova Evangelização]

Diretório da Catequese é publicado para promoção da Nova Evangelização


Para o Mons. Rino Fisichella, Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização a publicação de um Diretório para uma Catequese representa um acontecimento feliz para a vida da Igreja.
 

O Diretório de Catequese elaborado pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova evangelização foi apresentado nesta quinta-feira, 25 de junho durante uma conferência de imprensa  no salão "João Paulo II" da Sala de Imprensa da Santa Sé, na Via della Conciliazione 54. 

Os oradores da conferência foram Mons. Rino Fisichella, Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização; Dom Octavio Ruiz Arenas, Secretário do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização; Dom Franz-Peter Tebartz-van Elst, Delegado de Catequese do mesmo Conselho Pontifício.

De acordo com Mons. Rino Fisichella, Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização a publicação de um Diretório para uma Catequese representa um acontecimento feliz para a vida da Igreja. "Com efeito, pode constituir um desafio positivo para todos os que se dedicam ao grande empenho da catequese, uma vez que permite experimentar a dinâmica do movimento catequético que sempre teve uma presença significativa na vida da comunidade cristã", acredita.  

A edição oficial está disponível na língua italiana. Todavia,  já estão disponíveis como traduções em espanhol (edição para a América Latina e para Espanha), inglês (edição para o Brasil e para Portugal), inglês (edição para EUA e para o Reino Unido), francês e polaco. 

Para Monsenhor Rino Fisichella uma dedicação com trabalho, principalmente no momento de transição cultural como esta, é sinal palpável de quanto o encontro com o Senhor pode transformar um catequista num genuíno evangelizador.

Desafio na cultura digital

Desde o Concílio Vaticano II, este é apresentado hoje é o terceiro Diretório. O primeiro de 1971, Diretório catequístico geral , e o segundo de 1997, Diretório geral de catequese , marcar estes últimos cinquenta anos de história da catequese. 

O presidente lembra que uma igreja diante de um grande desafio que concentra uma nova cultura com uma qualidade se você for encontrar, uma cultura digital. "Centrar a atenção num fenômeno que se impõe como global ou todos os que têm responsabilidade pela formação a evitar subterfúgios. Ao contrário do passado, quando uma cultura estava limitada ao contexto geográfico, uma cultura digital tem um valor que envia os efeitos da globalização em curso e determina o seu mesmo envolvimento", recorda. 

Fisichella diz que uma velocidade que modifica a linguagem, e ela também como relações comportamentais, permite exibir um novo modelo de comunicação e treinamento que toca inevitavelmente também na Igreja no complexo mundo da educação. "A presença das várias expressões eclesiais no vasto mundo da internet constitui certamente um fato positivo, mas uma cultura digital vai muito além disso", ressalta. 

O presidente crê que talvez esta premissa fosse suficiente para demonstrar a necessidade de um novo Diretório para uma catequese. "Na época digital, vinte anos são comparáveis, sem exagero, a pelo menos meio século. Daqui resultou um redigir de um diretório que teve em conta, com grande realismo, uma novidade que se apresenta, na tentativa de propor uma leitura dessa mesma novidade que envolve um catequese. É por esse motivo que o Diretório apresenta não apenas como problemas inerentes à cultura digital, mas também sugere que os percursos a realizar para catequese se apresentem uma proposta que encontre o interlocutor e que seja capaz de compreender e veja como se adequa ao seu mundo", propõe.

Ele afirma que portanto, a catequese deve estar intimamente unido à obra de evangelização e não pode prescindir dela. "Preciso de assumir em si como recursos selecionados de evangelização, sem cair na tentativa de substituir a ela ou querer impor na evangelização os seus pressupostos pedagógicos. Nesta relação, ou primado pertence à evangelização e não à catequese", frisa. "Isso permite compreender por que razão, à luz do Evangelho Gaudium , este Diretório se qualifica para sustentar uma " catequese querigmática", indica.

Em sua Monsenhor faz votos de que este novo Diretório para uma Catequese pode servir para ajudar e apoiar a recuperação de catequese, "não apenas para a evangelização, que, desde há dois mil anos, uma Igreja não pode ser realizada, para que o mundo chegue a Jesus de Nazaré, ou Filho de Deus feito homem para salvar", conclui.
 

Da Redação
(Com informações da Santa Sé)
Foto: Reprodução / Vatican News