Notícias

13 OUT
[Governo autoriza R$ 100 milhões de investimentos na Rede Estadual de Educação em Salvador]

Governo autoriza R$ 100 milhões de investimentos na Rede Estadual de Educação em Salvador

A Escola Estadual Pinto de Aguiar vai receber uma quadra coberta, no valor R$ 2,125 milhões. Outras 14 escolas estaduais receberão, juntas, mais R$ 8,51 milhões em obras de modernização

Redação Fé Católica
[email protected] 

Um pacote de R$ 100 milhões para obras de infraestrutura em 24 escolas da Rede Estadual de Educação em Salvador começa a ser executado nesta quarta-feira (13), com a autorização assinada pelo governador Rui Costa, no Colégio Estadual Pinto de Aguiar, em Mussurunga. Ao todo, foram seis ordens de serviço assinadas com a presença do secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, de estudantes e autoridades, para a construção de duas novas unidades escolares; modernização de 14 escolas; ampliação de outros seis colégios estaduais; além da construção de um complexo poliesportivo e uma quadra coberta.

“No total, serão R$ 300 milhões investidos na infraestrutura da Educação em Salvador. São R$ 100 milhões que já estão em execução, algumas obras iniciadas recentemente e outras iniciadas no primeiro semestre. Hoje, assinamos a autorização para o início de mais R$ 100 milhões, e até o final do ano a gente autoriza mais R$ 100 milhões. E, no estado da Bahia, nós já temos um total este ano de R$ 2,7 bilhões aplicados na construção de novas escolas, na requalificação e na ampliação de diversas unidades. Estamos construindo equipamentos culturais, esportivos, laboratórios, bibliotecas, refeitórios, enfim, melhorando toda a infraestrutura das escolas”, afirmou Rui.

A Escola Estadual Pinto de Aguiar vai receber uma quadra coberta, no valor R$ 2,125 milhões. Outras 14 escolas estaduais receberão, juntas, mais R$ 8,51 milhões em obras de modernização. Um complexo poliesportivo será construído no Colégio Estadual Governador Luís Viana, em Brotas, no valor de R$ 9,1 milhões. Duas novas escolas de tempo integral serão construídas, em Paripe e São Cristóvão, nos valores de R$ 15,6 e R$ 23,4 milhões, respectivamente. Outras seis escolas vão ser ampliadas e modernizadas com recursos da ordem de R$ 38 milhões.

Segundo o secretário Jerônimo Rodrigues, os investimentos são uma estratégia para melhorar a qualidade do ensino na Bahia. “Durante a pandemia, a gente não parou. Preparamos terrenos, ajustamos os projetos, preparamos e publicizamos as licitações e agora estamos dando uma ordem de serviço. São obras que duram em torno de nove meses, para que a gente possa estar em meados do ano que vem, no segundo semestre, colhendo os frutos e inaugurando as unidades para que os estudantes e servidores tenham um bom espaço de trabalho, de estudo e de lazer”.

Para a diretora da Escola Pinto de Aguiar, Ana Paula Ramos, a nova quadra vai resolver alguns problemas atuais da escola. “Melhora bastante. Por exemplo, pensando especificamente na Pinto de Aguiar, nós não temos um espaço de quadra coberta e usamos o refeitório como auditório. Então, nós poderemos, com mais facilidade, nos reunir com os pais e fazer outras atividades pedagógicas. É muito ganho para todos”.

Distribuição de absorventes

A estudante Quimberlly Gomes, 15 anos, participou da solenidade. “Eu gostei muito e fico até muito grata pela oportunidade para que os estudantes tenham tudo novo. Vai melhorar a aula de educação física, porque com o sol é muito ruim, vai melhorar nossas reuniões de pais e mestres, vai melhorar nosso campo”. Quimberlly também fez um breve discurso falando sobre a importância da distribuição de absorventes para as meninas.

Rui destacou que autorizou a licitação de absorventes para a distribuição na rede estadual. “Nós colocamos na licitação que, além de fornecer, a empresa tem que garantir a entrega, o que seria uma logística complicada para nós. Muitas vezes, todo mundo fica, como disse a jovem Quimberlly, cheio de melindre para falar no assunto, mas o fato é que, para um estado que tem o perfil de uma população mais pobre do que a média brasileira, essa distribuição é muito importante. A gente não pode permitir que as jovens faltem às aulas por conta da falta de um produto de higiene pessoal”.

Outros programas

Ainda na oportunidade, o governador falou dos diversos programas que o Governo do Estado vem desenvolvendo na área da educação. Implantamos o programa Escolas Culturais em mais de 200 unidades em todo o estado. Temos também o Partiu Estágio, para nível técnico e nível médio. Nosso programa de monitoria oferece 52 mil vagas para alunos que tenham tirado notas acima de 8 receberem R$ 100 por mês para poderem ensinar os colegas. O Programa Mais Futuro oferece uma bolsa mensal para os jovens universitários, no valor de R$ 600 para os que moram em uma cidade e estudam em outra, e R$ 300 para os que estudam e moram na mesma cidade. Implantamos ainda o programa Educar para Trabalhar, com cursos técnicos gratuitos oferecidos pelo Sesi e pelo Senac.

Sobre o Bolsa Presença, criado durante a pandemia para os estudantes em situação de vulnerabilidade, que oferece uma bolsa de R$ 150 por mês, Rui disse que deve se tornar um programa permanente. “Estamos avaliando a possibilidade de enviar um projeto para a Assembleia Legislativa, para tornar este programa permanente. Atualmente, 360 mil estudantes estão recebendo R$ 150 por mês. O programa já foi estendido até o mês de dezembro. Com esse conjunto de ações, nós queremos ampliar os horizontes para os estudantes”.

 

Foto: Carol Garcia / GOVBA