Notícias

28 MAI
[Festa de Pentecostes: “É a festa da plenitude. Com o pentecostes nasce a igreja”, afirma padre Lafaiete de Sá]

Festa de Pentecostes: “É a festa da plenitude. Com o pentecostes nasce a igreja”, afirma padre Lafaiete de Sá

 

Uma das festas mais tradicionais do estilo de vida cristão, a Festa de Pentecostes será celebrada no próximo domingo (31). O termo Pentecostes é de origem grega e significa “quinquagésimo”. A celebração era feita após 50 dias da realização da Páscoa. Com a aproximação da data, o Fé Católica News conversou com o pároco Lafaiete Santana de Sá, da Paróquia Ceia do Senhor e Santo André Apóstolos, há sete anos.

“Toda a igreja celebra os 50 dias após o tempo da Páscoa. Porque Jesus prometeu aos discípulos. Ele foi levado ao céu. Nós celebramos a ascensão do Senhor no domingo passado e, no próximo domingo, [à época] Jesus já prometia dois domingos atrás, pela liturgia da palavra, de que ele iria, mas não deixaria a igreja ou os seus discípulos órfãos. Enviaria a força que era o Espírito Santo. Então, Jesus caminha conosco, ele morre e ressuscita, mas a sua presença é a presença do Espírito. Não mais Jesus estará, mas o próprio Espírito agirá em cada Cristão para levar essa força animadora”, diz o padre.

Ele lembra ainda que os discípulos ficaram aflitos após a ascensão do Cristo, e o Espírito Santo veio para atuar como consolador, assim como Cristo havia prometido. “Porque uma das coisas que o Espírito Santo é, é Consolador. Então, os discípulos ficaram apreensivos depois da morte. Agora, com a volta de Jesus para o céu, ele deixa o Espírito Santo para robustecer”, recorda. 

Antes de subir aos céus, Cristo dá uma missão a todos aqueles que o seguem. “Com a ascensão, Jesus mandava que eles fossem e fizessem novos discípulos a partir do envio do Espírito Santo. Então é a festa da plenitude. Com o pentecostes nasce a igreja. Nós vamos ver o relato de que Maria estava novamente com os discípulos, no cenáculo e ela é uma daquelas que recebe aos Pés da Cruz a missão de ser mãe da humanidade na pessoa de João, né? Então eles estão ali novamente. E Maria também é testemunha desse envio de Jesus, o Espírito Santo”, fala. 

Fortalecimento da Fé

Diante do cenário de pandemia global vivenciado neste ano, o pároco acredita que é o momento de fortalecer a fé. “O tempo agora é o tempo de fato para autenticar a fé. A igreja, os escritos desde os atos dos apóstolos vai dizer que os cristãos tinham tudo em comum, dividiam os seus bens com alegria. É isso que cada fraternidade de cada paróquia, de cada comunidade quer viver. Os cristãos nessa unidade. Porque eu tenho dito sempre na minhas pregações: a primeira igreja, é a doméstica onde a gente recebe a primeira benção, aprende a rezar. É o tempo agora de crer”, avalia.

Ele também faz analogia com a ausência física de Cristo com o momento vivido hoje pelos fiéis. “Como Jesus ele fortalece, robustece sem a sua presença física, sem a nossa presença física também no templo de pedra, nosso templo agora é cada coração, o Espírito Santo pode fazer acontecer. Cada pessoa que comunga, é a igreja que está comungando. Por isso a gente faz parte de um corpo só. A igreja de Roma o que celebra, o mundo todo celebra. Que chegue ao alcance de cada paroquiano, de cada pessoa que crer nessa força do Espírito Santo para, justamente agora, nos fortalecer, nos manter de pé, na fé, na esperança e no amor”, expressa.  

Live

Neste domingo (31), o padre vai presidir uma Live dominical, às 10h, através do Facebook da Paróquia da Ceia do Senhor. O Fé Católica também fará a transmissão por meio da página do site no Facebook e pelo nosso portal. 

O pároco encerra com uma mensagem a todos que estarão acompanhando a missa de casa. "Quero dizer a essas pessoas que não deixem de crer, porque a fé que a igreja gerou em cada um de nós é crer que Jesus é o Senhor. E que no nome de Jesus tem poder. O nome de Jesus nos alcança. Só em pronunciarmos o nome de Jesus já somos fortalecidos, pois nEle está toda a força. Então não deixem de acreditar, não deixem de crer. Tudo vai passar. Referente a tudo que está acontecendo, o olho de Deus está nos acompanhando. Basta clamar 'vem Espírito Santo', que é isso que nós vamos pedir no domingo que vem com a Festa de Pentecostes", finaliza. 
 

Foto: Reprodução | Arquidiocese de Teresina