Notícias

08 JUL
[Cremação de corpos]

Cremação de corpos

 

Hoje o costume de cremar os corpos dos falecidos tem se tornado cada vez mais comum, no entanto, as cinzas, muitas vezes, não são guardadas de forma correta. Um cristão pode solicitar a cremação de seu corpo? Sim pode, se esse foi seu desejo em vida ou se a família assim decidir.

O CRISTIANISMO, desde sempre, dedicou muito respeito aos mortos, dando inclusive um passo a mais na compreensão da morte. Mais do que respeitar os mortos, o Cristianismo, vê a morte como uma etapa necessária para a verdadeira glorificação da pessoa. Jesus ressuscitou, nós ressuscitaremos. Com isso, o Cristianismo deu à morte um caráter ainda mais respeitoso e o cuidado com os defuntos foi sendo cada vez maior.

MESMO no tempo de violentas perseguições aos cristãos, os fiéis, correndo riscos, procuravam construir cemitérios escondidos (catacumbas), a fim de neles colocar seus mortos. Jamais os desprezavam deixando-os expostos. Uma das obras de misericórdia é justamente “sepultar os mortos”. O desrespeito aos falecidos ou aos seus restos mortais era punido tanto pelo Estado, quanto pela Igreja.

O PAPA Francisco afirma: “se por razões legítimas uma pessoa optar pela cremação do corpo, as cinzas do defunto, por regra geral, devem ser mantidas em local sagrado, ou seja, em uma igreja ou uma área especialmente dedicada para tal fim. O costume de guardar as cinzas em casa, não é aprovado pela Igreja. Lançar as cinzas ao mar ou colocá-las no jardim da casa, ou partilha-lhas entre os familiares do morto, também, está em desacordo com o que ensina a fé cristã.

PORTANTO, a Igreja prioriza o sepultamento de seus filhos e filhas, mas não se opõe à cremação. O que se pede, quando se faz a cremação, é que as cinzas sejam colocadas em local respeitoso. Mesmo se feito cinzas, o corpo defunto aguarda sua ressurreição, e essa verdade não pode estar longe do olhar de fé daquele que se propõe a cremação de um ente querido.

A BÍBLIA afirma que a fé na Ressurreição de Cristo é ponto central do Cristianismo. E mais: se Cristo ressuscitou, também nós ressuscitaremos. Na morte, o espírito separa-se do corpo, mas na ressurreição, Deus torna a dar vida ao nosso corpo unindo-o, de novo, ao nosso espírito. Por isso, a Igreja anuncia a fé na ressurreição.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected]