Notícias

28 JUN
[Como o homem torna a espiritualidade benéfica ou maléfica para si?]

Como o homem torna a espiritualidade benéfica ou maléfica para si?

Especialista explica como a ciência estuda de que forma a espiritualidade atua no corpo e como uma determinada crença repercute na saúde

 


O médico geriatra, doutor em ciências pelo FMUSP, professor de medicina paliativa da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Franklin Santana Santos, 53 elencou como a espiritualidade no âmbito científico pode ser benéfica e maléfica. 

Ele explica que a ciência estuda de que forma a espiritualidade atua no corpo e como uma determinada crença repercute na saúde. Segundo o especialista, durante a oração, meditação a espiritualidade pode atuar do ponto de vista físico, mental, espiritual e até no social. Entenda de que forma: 

Físico
- O cardiovascular na diminuição do estresse, frequência cardíaca e da pressão arterial;
 
- Diminuição da produção de hormônio relacionado com estresse, que é o cortisol, e citocinas, no caso específico da religiosidade e espiritualidade uma menor produção de pró-inflamatórias que leva ao estado de adoecimento, inflamação no organismo, tem vários estudos também que mostram os benefícios de quem faz ou pratica alguma religião tem menor produção de citocinas pró-inflamatórias, menor produção de cortisol; 

- O sistema imunológico da pessoa fica mais fortalecido, vigilante e fica mais efetivo na sua função, como por exemplo: combater vírus, bactérias, procurar células cancerígenas, e quando há pessoa adoece com o sistema imunológico fortalecido, acaba repercutindo na doença que ele tem. 

Mental
- Existem vários estudos que apontam menor incidência de ansiedade, depressão. Além de um maior conforto, esperança nas pessoas boas que tem algum tipo de prática espiritual e meditativa.

Social
- As pessoas que possuem uma prática religiosa tem uma rede de suporte de apoio além da sua própria rede familiar, ela tem uma rede espiritualidade que acaba influenciando essa rede de suporte de apoio, que ajuda também nos momentos de incerteza da vida, dor e especialmente de doenças que implicam na saúde da pessoa. 

Espiritual
- Aos benefícios da própria crença de que a religião é sempre esperançosa. Ela lhe dá conforto, paz e traz vários benefícios da espiritualidade na prática do dia a dia.

Todavia, ele aponta que há momentos que a espiritualidade pode ser negativa conforme o uso desta. “Se eu entrego tudo na mão de Deus e eu não ajo proativamente para resolução do problema de certa a forma isso é uma forma negativa que vai implicar na saúde da pessoa”, fala. 

Como exemplo, ele cita a substituição o tratamento religioso por um tratamento já convencional, ou seja, abandonar o tratamento científico. “Acreditar que tudo vai ser resolvido e você não faz nenhum esforço, não vai no médico, não faz um tratamento que deve fazer, isso acaba sendo prejudicial para a saúde e pode muitas vezes aumentar a mortalidade”, ressalta. 

Ele frisa que a espiritualidade é boa, porém “se ela for vivida forma irracional, ilusória, ela pode trazer danos à saúde, porque ela ela cria uma espécie de fanatismo, e ela acha que tudo vai ser resolvido por ali e abdica dos meios tradicionais de cura existentes”, pontuando que “se tem uma doença que precisa de uma cirurgia, é preciso fazer cirurgia e não acreditar que só Jesus vai curar aquela coisa e que só cura com a cirurgia. É uma espécie de conjugação daquilo que a gente tem de ciência associado com também uma crença espiritual, aí sim é benéfico. Agora se eu só o uso a espiritualidade e não mais os meios da ciência, geralmente, traz prejuízos”, pontua.