Notícias

25 FEV
[Caminhos da Fé na Cidade do Salvador]

Caminhos da Fé na Cidade do Salvador

Pe. Manoel de Oliveira Filho

 

Quando, em 25 de fevereiro de 1551, o Papa Júlio III criou a Diocese de Salvador talvez não imaginasse que, 470 anos depois, a cidade sede da maior diocese do mundo à época seria um lugar pontilhado de igrejas, devoções, fé e espiritualidade embaladas numa originalidade de tipos humanos e culturais não encontrados em nenhum outro do mundo.

Podemos dizer que Salvador é uma  cidade santuário, com inúmeros Caminhos da Fé, alguns já organizados enquanto roteiros e outros enquanto possibilidades, mas já com igrejas e santuários disponíveis para visitação.

O turista que já nos visita para conhecer nossas praias, patrimônio ou gastronomia, pode vir rezar, contemplar e experimentar a fé com o  soteropolitano, visitando basílicas, santuários, igrejas, celebrando as santas da nossa terra, celebrando a vida e fortalecendo a esperança.

No Centro Histórico, 14 igrejas e quatro museus eclesiásticos constituem um roteiro que pode ser feito a pé, em que a fé resplandece na beleza da arte, no esplendor do barroco, na tradição das Ordens Terceiras e Irmandades, nas devoções e procissões que percorrem ruas e ladeiras há mais de 400 anos. O Roteiro Arte e Fé ajuda a contemplar a Beleza de Deus através da beleza que o ser humano construiu no patrimônio material e imaterial ali presente. Precisa de tempo, do deixar-se conduzir pelas horas que passam devagar, contemplando paredes, imagens, pessoas, sons e perfumes de uma fé que atravessou séculos e, no hoje da história, continua encantando a todos que chegam.

Descendo para a Cidade Baixa, a Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia – Padroeira da Bahia – é o portal para o Roteiro Caridade e Fé. É impressionante de ver como o Espírito Santo suscitou naquele pedaço de terra, banhado pelo mar da Baía de Todos os Santos, uma densidade espiritual que não fugiu do mundo mas, ao contrário, foi ponte do Eterno com a história, com os pobres, com as lutas do cotidiano. Terra pisada por santos que aqui nasceram, os anônimos e as conhecidas – Beata Lindalva Justo e Santa Dulce do Pobres – e por outros que aqui estiveram e deixaram marcas de fé e vida entre nós: São José de Anchieta, São João Paulo II e Santa Teresa de Calcutá. Roteiro de santuários solenes e festivos, das igrejas singelas  e de um mosteiro que forja, no silêncio da oração e no labor do trabalho, uma vida de oração e contemplação.

No Centro Antigo, também chamado como Centro Histórico Estendido, surge um novo caminho, organizado em torno da história, religiosidade e, até, gastronomia, em abordagem que valoriza o patrimônio arquitetônico, religioso e cultural dos nove pontos de visitação que guardam memórias espirituais e experiências com mais de quatro séculos. O Roteiro dos Conventos começa na Igreja de Santana e passa pelo convento que abrigou a Serva de Deus Vitória da Encarnação e termina no Mosteiro de São Bento, primeiro Mosteiro Beneditino das Américas. O Museu de Arte Sacra da Bahia, no Convento de Santa Teresa e a Capela onde estão as relíquias da Beata Lindalva Justo, no Convento do Salette.

Ainda não acabou... As históricas igrejas de Nossa Senhora da Vitória e de Nossa Senhora da Graça – construídas a pedido da índia Catarina Paraguaçú depois de ter uma visão de Nossa Senhora, os Santuários da Mãe Rainha e de N. Sra. Aparecida do Imbuí e tantas mais das 372 igrejas que pontilham nossa Salvador de beleza e fé.

Por tudo isso, podemos dizer: vamos percorrer os Caminhos da Fé na Cidade do Salvador, Diocese Primaz do Brasil.

 

Pe. Manoel de Oliveira Filho é Coordenador Arquidiocesano da Pastoral do Turismo (Pastur) e Paróco da Paróquia Ascensão do Senhor na Arquidiocese de Salvador.