Notícias

28 JAN
[Bispo Diocesano de Bonfim envia carta aos prefeitos dos 25 municípios que compõem a Diocese de Bonfim]

Bispo Diocesano de Bonfim envia carta aos prefeitos dos 25 municípios que compõem a Diocese de Bonfim


Redação Fé Católica
[email protected]

Dom Hernaldo Pinto Farias, SSS, Bispo Diocesano de Bonfim, exercendo seu ministério de Pai e Pastor neste território, enviou uma carta a cada um dos 25 gestores do executivo municipal das cidades que compõem a mesma Diocese.

A carta enviada por Dom Hernaldo é sinal de sua proximidade e disposição para realizar um serviço em conjunto em todos os municípios. Garantindo suas orações, foi enviada junto à carta a Encíclica do Papa Francisco, “Todos irmãos” (Fratelli Tutti), para que seja um indicador do caminho a seguir, de modo a fazer da política um verdadeiro ato de caridade.

Em seu conteúdo a carta do bispo aborda as necessidades mais urgentes para o povo de cada uma das cidades.

 

Justiça Social

“Ela [a justiça] não é um conceito vago, mas encontra-se em cada ato, quer do Poder Executivo, quer do Poder Legislativo”. Com essas palavras o bispo ressalta que toda e qualquer atitude tomada pelos gestores é de grande responsabilidade, carregando consigo benefícios ou prejuízos para a população. Chama atenção para realidades como racismo, injustiça ambiental e manipulação das comunidades para interesses econômicos. Problemas que, embora presentes em tantos municípios do Brasil, precisam ser excluídos do dia a dia da população.

Saúde

A pandemia da Covid-19 tornou clara a deficiência existente na estrutura hospitalar da maior parte dos municípios da região. O direito à saúde incide diretamente sobre a qualidade de vida de cada indivíduo. A Igreja Católica explicitou sua posição em defesa da vida, acompanhando e dando medidas objetivas para cada realidade da Igreja de Bonfim. O bispo colocou as estruturas físicas de todas as paróquias da Diocese de Bonfim à disposição das secretarias de saúde, de modo que possam ser utilizadas como postos de vacinação contra a Covid-19.

Os pobres

“Lembrai-vos dos pobres! (cf. Gl 2, 10)”. Os pobres não devem ser utilizados como bandeira política, mas devem receber atenção urgente dos administradores públicos. Essa preocupação não é exclusivo do século 21, mas há dois mil anos o próprio Cristo alertava sobre esse cuidado.

A Juventude

Os jovens são sempre vistos como o futuro da sociedade, mas são o presente. A esperança de um amanhã melhor é possível se os governantes agirem em vista da formação de qualidade, dando oportunidades de profissionalização e crescimento aos jovens, que têm deixado o nosso interior e, principalmente, o campo.

As mulheres e a agricultura familiar

A presença das comunidades rurais é expressiva em todo o território diocesano. No entanto, a falta de incentivo e investimentos sociais mostram-se cada vez maiores, gerando pobreza, fome e tantos outros problemas. O bispo ressaltou a importância da mulher, à frente de tantas funções essenciais na sociedade, e pediu que os gestores estejam atentos às suas necessidades, sobretudo neste tempo, em que tantas delas sofrem por meio da violência e por assumirem sozinhas o peso de responsabilidades que deveriam ser de todos.

Casa comum, seca e educação

Outros assuntos tratados pelo bispo envolvem o cuidado com o planeta terra, constantemente agredido; ressalta o trabalho realizado pelos padres, agentes de pastoral, CPT e movimentos sociais no trato com o semiárido e suas necessidades de água, que afeta muitas comunidades ao redor da diocese, necessita de maior participação do poder público no enfrentamento deste desafio; os municípios precisam agir com maior compromisso para garantir a educação de qualidade e incentivar a participação das famílias nesse processo.

A Igreja tem buscado fazer sua parte, cuidando do ser humano como um todo. A parceria com os municípios não deve ser baseada em anseios políticos ou interesses de poder e partidários, mas destinada ao desenvolvimento integral de cada homem e mulher.

Com informações e aarte da Diocese de Bonfim