Notícias

08 MAR
[200 anos da morte de São Clemente é celebrado com tríduo e festa no Santuário Nacional de Aparecida]

200 anos da morte de São Clemente é celebrado com tríduo e festa no Santuário Nacional de Aparecida

A atividade encerra o Ano Clementino, vivido desde março de 2020 pela Família Redentorista

Redação Fé Católica
[email protected]

Os 200 anos da morte de São Clemente Maria Hofbauer serão comemorados com Tríduo e Festa no Santuário Nacional. De 09 a 12 de março, o santo, considerado segundo fundador da Congregação do Santíssimo Redentor, será recordado com celebrações no Santuário Nacional de Aparecida (SP). A atividade encerra o Ano Clementino, vivido desde março de 2020 pela Família Redentorista.

“Durante todo este ano, a Congregação do Santíssimo Redentor vem sempre falando e estudando a vida de São Clemente. Agora, queremos concluir este período com esse Tríduo e Festa, fechando com chave de ouro este ano tão importante onde refletimos a vida e a missão de São Clemente”, explica o prefeito de igreja do Santuário Nacional, padre Eduardo Ribeiro.

Para favorecer a participação dos fiéis no Tríduo, de 09 a 11 de março quatro missas diárias vão meditar temas importantes da trajetória de São Clemente. Elas acontecem na Basílica Nova às 6h45, 9h e 12h. Na Basílica Velha, as celebrações ocorrem às 18h. As cerimônias serão presididas por Missionários Redentoristas da Província de São Paulo.

No dia da Festa, comemorada na próxima sexta-feira (12), a principal missa do dia acontece às 9h no Altar Central da Basílica. A Eucaristia será presidida pelo superior provincial da Unidade Redentorista de São Paulo, padre Marlos Aurélio da Silva. Outras celebrações, rezadas às 6h45, 12h e 18h ainda comemoram o dia do santo.

“Queremos celebrar a vida e a missão de São Clemente. Buscamos resgatar sua vida, sua história, compreender a sua missão e aprender dele, que é um grande exemplo para todos os Missionários”, detalha padre Eduardo.

Apesar de ter nascido na República Tcheca na metade do século XVIII, Hofbauer exerceu a maior parte de seu ministério sacerdotal em Varsóvia e São Beno, na Polônia, seguindo em 1808 para Viena, na Áustria, cidade onde hoje é considerado padroeiro. Ele foi responsável por expandir a Congregação Redentorista, que até então estava presente apenas na Itália, para o território austríaco. O religioso, porém, foi além, levando a ordem religiosa também para a Polônia, onde foi perseguido pelas autoridades locais.

“Santo Afonso é o fundador da Congregação, mas São Clemente levou o carisma redentorista para fora do território italiano. Isso fez com que a Congregação Redentorista expandisse mais seus trabalhos. Por isso, ele é considerado um segundo fundador dos Missionários Redentoristas”, esclarece o prefeito de igreja.

São Clemente Hofbauer foi beatificado no dia 29 de janeiro de 1888 pelo Papa Leão XIII, e canonizado no dia 20 de maio de 1909. Em 1914, o Papa Pio X concedeu-lhe o título de Apóstolo e Patrono de Viena.