Notícias

11 OUT
[2º ano da canonização da Santa Dulce dos Pobres será celebrado por devotos na capital baiana]

2º ano da canonização da Santa Dulce dos Pobres será celebrado por devotos na capital baiana

Na ocasião, a primeira paróquia do mundo dedicada ao Anjo Bom do Brasil contará com uma programação especial

 

Redação Fé Católica

[email protected]

Com júbilo, a primeira paróquia do mundo dedicada à Santa Dulce dos Pobres, localizada no bairro Saboeiro, em Salvador, celebra o 2º ano da canonização do Anjo Bom do Brasil. Chamado de Dia da Gratidão, o 13 de outubro de 2021 será marcado por uma programação especial, que terá início às 7h, quando haverá Missa presidida pelo bispo auxiliar, Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida.

Ao longo do dia, os devotos poderão participar das Celebrações Eucarísticas, que acontecerão às 12h, às 15h e às 19h, sob as presidências do padre Tony Cavalcante, padre Valson Sandes e padre Márcio Augusto, respectivamente. Já às 18h será realizado o Te Deum (A Ti, Deus), que é um hino da Liturgia das Horas, rezado aos domingos e dias solenes. Este hino foi composto por Santo Ambrósio e Santo Agostinho, no ano de 387, em Milão, por ocasião do batismo de Santo Agostinho. Logo na primeira estrofe é proclamado: A Ti, Deus, louvamos, a Ti, Deus, cantamos. A ti, Eterno Pai, adora toda a terra.

“Para a Paróquia Santa Dulce dos Pobres, celebrar o segundo ano da Canonização de Santa Dulce dos Pobres é um momento de muita bênção; pois, a comunidade assumiu o Anjo Bom da Bahia como sua padroeira exatamente no instante em que o Santo Padre, Papa Francisco, proclamou o reconhecimento de sua vida totalmente entregue a Deus no serviço dos irmãos e irmãs empobrecidos”, destacou o padre Márcio Augusto, pároco da Paróquia Santa Dulce dos Pobres.

De acordo com o sacerdote, a devoção à Santa tem aumentado dia após dia. “Como aprendemos do Salmista, ‘o perfeito louvor é dado a Deus pelos lábios dos pequeninos’. Santa Dulce dos Pobres, portanto, é um exemplo claro de uma pequenina religiosa que realizou uma grande obra porque contou com o poder providente do Senhor, que olha com carinho para aqueles que são frágeis e necessitados”, afirmou.